segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Minas e Armadilhas






A primeira mina anti-pessoal(A/P) utilizada pelos Movimentos de libertação,contra as n/forças militares, foi colocada na estrada Zala-Vila Pimpa, no norte de Angola em 06 de Junho de 1962.
Passados poucos dias, mais precisamente em 12 de Junho de 1962, deflagrou a primeira mina anti-carro(A/C), na pista da povoação do Bembe.
Posteriormente tornou-se vulgar a sua colocação contra as n/tropas, fruto dessa utilização em "massa", ficámos com um espólio de feridos e mortos incalculáveis.
As cicatrizes daqueles que sobreviveram a este flagelo, ainda hoje permanecem latentes.



Este veículo foi concebido por um militar português para ser usado como rebenta minas.
Minas essas, que eram um flagelo na guerra colonial . Tinham um grupo de 6 rodas muito pesadas que na frente do veículo iam pisando o terreno e fazendo explodir as minas enterradas no trilho. Salvaram muitas vidas, mas foi sol de pouca dura, já que as industrias de armamento depressa criaram minas com um sistema de trinco, que podiam ser programadas para explodirem à passagem do 2.º 3.º 4.º ou mais rodados que as pisassem.

2 comentários:

manuel aldeias disse...

Tambem eu tive a infelecidade de conhecer o poder destrutivo dessas minas anti-carro.
Como narro na minha história em:
http://manuelaldeias.blogspot.com/
a coluna onde seguia rebentou um destes engenhos á passagem da 4ª viatura por sinal a que seguia na minha frente.

marceano disse...

Esse tipo de rebenta minas foi criado em 70/71 no ASMA (oficinas centrais-Luanda). É bom saber que salvou vidas.. graças ao seu testemunho!! Há anos que procurava esta notícia..Obrigado.! Saúde!!