sexta-feira, 9 de abril de 2010

"MAÇARICO"



                   Ó maçarico,
                        Tua alma chora
                        Olha a velhice
                                 Que se vai embora!


Fui "maçarico" e a minha alma chorou.....
O contraste entre os "maçaricos" e os "velhinhos", foi de todo evidente, aquando da nossa "entrada" na vila do Songo. Ainda imberbes e já lançados para a "fogueira", agarrávamos a G3, com as mãos trémulas e com o medo reflectido nos nossos olhos.
A visão fantasmagórica de "almas do outro mundo", com os camuflados rasgados em vários sentidos,contrastando com as fartas cabeleiras e as rajadas de metralhadoras disparando em direcção ao céu,massacrou-nos interiomente.
Hoje, passados alguns anos, revejo essas imagens com alguma saudade.... era um jovem aventureiro em terras de África!

3 comentários:

Anónimo disse...

Tinham bom remédio: Faziam o que muitos fizeram... Desertavam. Mas para isso era preciso ter "tomates"... Estes sites e blogues saudosistas de uma guerra estúpida metem-me nojo. Por muito de "esquerda" se queiram agora disfarçar...

Manuel Aldeias disse...

O autor do comentário acima, muito provavelmente não pertenceu á mesma geração que nós, aqueles que fomos obrigados a combater na guerra colonial.
Respondo a este comentário só para recordar, que naquele tempo de trevas, desertar não era assim tão facil como os mais novos possam pensar.

Anónimo disse...

VAI DAR BANHO AO CÃO E COÇA-LHE AQUILO QUE TU NÃO TENS.
PODE SER QUE SALTEM E TU AGARRAS PARA TRANSPLANTE.
VALE MAIS TARDE QUE NUNCA.
zero zero ANGOLA