quinta-feira, 30 de março de 2017

MONUMENTOS AOS COMBATENTES

A guerra colonial terminou há mais de quatro décadas, mas em Portugal continuam a inaugurar-se monumentos de homenagem aos militares mortos e já rondam os 300
Entre 1974 e 2003 foram erguidos 52 desses monumentos e que as restantes duas centenas e meia foram inauguradas nos últimos 13 anos .Por iniciativa das populações, das juntas de freguesia, das câmaras municipais e da Liga dos Combatentes ou dos seus 112 núcleos espalhados pelo país ,é a expressão de um sentimento profundo nacional acerca do que foi a guerra colonial e dos sacrifícios que o povo português fez nesse conflito".

Os dados oficiais indicam que a guerra colonial matou cerca de nove mil militares em Angola, Guiné e Moçambique, deixando ainda dezenas de milhares de soldados feridos e com deficiências de vários graus.


     IREMOS ATÉ ONDE A PÁTRIA FOR, 
E SEJA EM PAZ, 
OU SEJA EM GUERRA, 
QUE ESTE CLAMOR 
VIBRE IMORTAL, 
DE MAR EM MAR, 
DE SERRA EM SERRA: 
PORTUGAL! PORTUGAL! PORTUGAL!  

HINO DO EXÉRCITO, 1945, 
LETRA DE ADOLFO S. MULLER

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Um dos que não voltou..

Um dos nossos companheiros que tombou ao serviço da pátria por uma causa sem nexo. Foi abandonado numa parcela de terra de cor vermelha, talvez misturada com o seu próprio sangue. Caiu sem poder se despedir dos que o amavam e o perderam para sempre.
Hoje passados 44 anos já pouco resta da sua campa, e não tardará o seu desaparecimento total. Os sucessivos governos nunca tiveram vontade política para trazer os milhares de militares que foram abandonados nas três frentes de combate..mereciam! Era uma obrigação de todos aqueles que viveram á sombra do nosso esforço e dedicação.

           Armando Silva de Jesus

               

              Cruz de Guerra de 3.ª classe (Título póstumo)

Armando Silva de Jesus, Soldado Atirador n.º 17320271, natural da Terra Grande, freguesia de Serra de Água, concelho de Ribeira Brava, mobilizado pelo Batalhão Independente de Infantaria 19, para servir na Região Militar de Angola, integrado na Companhia de Caçadores 3411.
Tombou em combate no dia 22 de Janeiro 1973
Está sepultado no cemitério de Santana (Catete, Luanda), em Angola, no talhão militar, campa 23



sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Menu Passagem de Ano

Como qualquer cidadão do Mundo, também tínhamos a regalia de podermos apreciar a alta cozinha confeccionada por algumas estrelas Michelin.
E em algumas situações tinhamos o almoço fora com direito por vezes a foguetes de G3.
Para ficarem com água na boca deixo-vos aqui um dos menus premiados por alturas dos anos 60/70.