sexta-feira, 28 de novembro de 2014

A SORTE

Todos os que passaram pelas três frentes da guerra, tiveram momentos de sorte e de azar. Ver nascer o Sol já era considerado sorte, no entanto outros imponderáveis surgiam por trás do Sol posto!
Este relato demonstra que a sorte é uma roleta russa. Deixo este testemunho que demonstra que a fronteira entre a sorte e o azar é mínima.
"Aerograma(Bate estradas) foi-me devolvido tal como está, traçado de balas ou
estilhaços na emboscada de 26/10/1971, efectuada a Coluna
Piche-N.Lamego, em que faleceram o Al.Mil. Soares, o 1º. Cabo Cruz, o
sold.Cond. Ferreira e o Sold. Manuel Pereira, todos da CART 3332.
Guardo-o religiosamente comigo..."
Carlos Alberto Carvalho



Sem comentários: