quinta-feira, 1 de novembro de 2012

VIATURAS de TRANSPORTE(4)

JEEP WILLYS

 Estados Unidos da América
Tripulação: 2+1
Comprimento máximo: 3.33M - Largura: 1.57M - Altura: 1.77M
Peso vazio: 1247Kg. - Capacidade de carga 0Kg.
Motor/potência/capacidades
Sistema de tracção:Quatro rodas motrizes
Motor: 442 Go-Devil 2.2L Potência: 60 cv
Velocidade máxima: : 89 Km/h - Velocidade em terreno irregular: 35 Km/h
Tanque de combustível: 57 Litros    Autonomia máxima: 600Km
Em Portugal, os primeiros Willis MB foram recebidos no Exército Português em 1944, e foram inicialmente atribuidos a unidades de Cavalaria, entre as quais a Escola Prática de Cavalaria em Torres Novas, o Regimento de Cavalaria nº 3 em Estremoz e o Regimento de Cavalaria nº 4 em Santarém, onde foram empregues em missões de reconhecimento e de combate devido às suas capacidades de tracção às quatro rodas.

Nesta época o Regimento de Cavalaria da Guarda Nacional Republicana também recebeu algumas destas viaturas para o desempenho do mesmo género de missões.

No inicio dos anos cinquenta, com a adesão de Portugal à O.T.A.N., foram recebidas mais Viaturas de Transportes Gerais Willis MB 1/4 ton. 4x4 m/1944 provenientes dos E.U.A. E do Canadá, em quantidades que permitiram que se equipassem muitas outras unidades do Exército, das diversas armas e serviços.

Durante os anos cinquenta e ainda durante a primeira metade dos anos sessenta este tipo de viatura foi a principal viatura ligeira táctica do Exército Português.
Ainda nos anos cinquenta muitas destas viaturas foram enviadas para diversas Colónias Portuguesas, tais como a India.

Com o inicio da Guerra Colonial em Angola, muitas destas viaturas foram enviadas para aquela província, onde durante anos prestaram serviço. Outras seguiram para a Guiné e para Moçambique onde foram intensamente utilizadas. Algumas ainda se conservaram em serviço até ao iniçio dos anos setenta em unidades do Exército em Portugal, bem como em unidades nas colónias, sendo gradualmente substituídas por viaturas como as UMM/Cournil e também pelo M-151 «MUTT».

Este é por definição o modelo de «Jeep» original. Ele é um dos três projectos que foram apresentados ao exército dos Estados Unidos em 1940 e foi de responsabilidade da empresa Willys-Overland.

Com a aprovação do seu projecto, a Willys fabricou a maior parte dos Jeeps produzidos durante a guerra, mas a Ford, que também tinha concorrido com o seu próprio projecto também produziu o veículo da Willys sob licença, uma vez que a Willys não tinha capacidade instalada sucidiente para responder às encomendas colocadas pelos vários ramos das forças armadas norte-americanas.

Durante os anos da guerra a produção de cada uma das empresas foi a seguinte:

Willys: 362.841
Ford: 281.448
No total, foram produzidos entre 1941 e 1945 um total de 647.870 veículos.
Após a guerra a Willys produziu mais 346.000 unidades até substituir o M-38 pelo M-38A1

Informação genérica:
A designação genérica de JEEP, resultou das iniciais G.P. de «General Purpose», um veículo para utilizações gerais e que podia ser utilizado para uma grande variedade de tarefas As iniciais «Gee + pee» acabaram por se juntar numa palavra que se tornou sinónimo de veículo todo o terreno.

No entanto, embora o termo Jeep seja utilizado de forma genérica, apenas alguns veículos podem de facto ser apresentados ou como Jeeps ou como seus descendentes directos.

O Jeep foi o resultado de um pedido das forças armadas norte-americanas, datado de 7 de Julho de 1940 ao qual respondeu a Willys-Overland, a Ford e a empresa American Bantam.

Entre os requesitos exigidos estava a grande simplicidade mecânica e a possibilidade de se instalar uma metralhadora pesada de calibre 12.7mm.

A Willys ganhou a corrida e a maior parte dos Jeeps acabou por ser fabricada por essa empresa. Mas a Ford fabricou cerca de 4800 do seu próprio modelo e mais de 280.000 modelos da Willys sob licença.
O outro fabricante a Bantam, recebeu encomendas que totalizaram 2.675 unidades, que também podem de facto chamar-se Jeeps.

Em 1960 aparece o substituto do JEEP com o MUTT, que é extremamente parecido, embora com modificações destinadas a garantir uma melhor estabilidade, entre as quais um centro de gravidade mais baixo.

A Willys lançou entretanto uma série de veículos conhecidos como CJ (civilian Jeep) conhecida como C-5 e que se distingue pela tampa do motor arredondada. Este modelo entrou ao serviço em forças armadas de vários países.

A versão original M-38 do jipe Willys foi copiada em vários países que adoptaram o conceito






Enviar um comentário