terça-feira, 22 de novembro de 2011

Songo no Imaginário







Foi sem qualquer dúvida o nosso ponto de balizagem , ali o tempo demorou mais a passar, os dias pareciam anos, anos esses que ficaram em todos nós como uma marca indelével.
Cheiros característicos ainda hoje nos vêm visitar, o da sua terra molhada, após torrentes de água caindo em catadupas de um céu imenso e por vezes impiedoso, o das queimadas que se transformavam por vezes em incêndios devastadores e que "engoliam" através das suas labaredas gigantes tudo o que se opusesse ao seu poder devastador. Tudo isto foi-nos "oferecido" pela Mãe Natureza para podermos recordar mais tarde esses momentos, quando por vezes cansados, semi-cerramos os olhos e o slide show vai passando, trazendo-nos  à memória essas imagens de arquivo.
O Songo ficará para todos nós como uma passagem para a outra margem, deixando-nos um desvario de sentimentos e emoções arbitrárias.........
Enviar um comentário