quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Preciosidade



Ao navegar pela net, descobri esta pequena preciosidade, uma filmagem efectuada por alguém, que teve a primazia de nos trazer imagens de uma praça(feira), realizada algures no Songo.
Quero realçar o policromático existente, e as nuances que se podem extrair, da variedade de produtos expostos sob o vermelho intenso da terra, tendo como contraste o verde da vegetação.

terça-feira, 13 de outubro de 2009

O Fado da Trincheira


"Rastejamos como sapos, com a farda em farrapos, pela terra de ninguém", frase emblemática do fado de Fernando Farinha, mais conhecido pelo "Míudo da Bica", e que faleceu, no já distante ano de 1988.



Também ele retratou cenários e fragmentos de uma guerra vivida e sofrida, por milhares de combatentes.

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

"A Costa dos Murmúrios"




Ao lembrar-me desta frase, que serviu de título a um livro de Lídia Jorje, tenho como finalidade, retratar os lamentos de milhares de camaradas que passaram indelével pelo teatro da guerra.
Ao navegarmos na internet, o manancial de leitura sobre o tema é inesgotável, e ficam-me latentes alguns desabafos, que quero aqui deixar como murmúrios que se perpetuaram no tempo:

"É triste e lamentável saber que todo o sacrifício, empenho, heroicidade, dos bravos soldados portugueses foi em vão"(Rui Francisco-11/05/09).

"Para quê tanto sacrifício? Para ninguém olhar e dar apoio aos combatentes que hoje sofrem os traumas da guerra"(José Alves-03/04/09).

"Após o 25 de Abril de 74, os bravos militares do ultramar, mortos e vivos foram dados ao desprezo e ao abandono, pelos vários Governos deste País"(Joaquim Dias.05/06/09).