quarta-feira, 26 de março de 2008

7º Almoço Convivio-Figueira da Foz(Lavos)-19/06/2004

Registou-se mais um ano de interregno no nosso convivio anual,  e nesse ano o local escolhido foi optimo. Ficámos bem localizados, a ementa foi agradável, e a simpatia com que fomos acolhidos pelo proprietário foi excelente.
Mais um ano de fraca adesão, não estando presentes por motivos vários os seguintes companheiros:Couto,Subtil,Calado,Mota Gomes, Leitão e Lino Rei, tivemos em contrapartida a companhia da Dª Alice e o Zé Marques donos do restaurante onde passámos momentos gloriosos em nome do Deus Baco.
Este almoço realizou-se no restaurante O Solar de Lavos, estiveram presentes 54 pessoas.

                          

terça-feira, 25 de março de 2008

6º Almoço Convivio-COIMBRA-07/09/2002

Mais um encontro,após um ano de interregno, pareceu-me que o "pessoal" não quis comparecer na "parada" devido a factores que não interessa agora escalpelar, o numero de participantes voltou a ser baixo neste almoço, mas os que não puderam comparecer tiveram as suas razões.
Foi apresentado pelo Lino Rei o já embrião do "nosso" livro "Também eu estive lá..." mais uma contribuição para a divulgação da Onzima.
Como convidado esteve presente o Sr. Ramalho, o homem do cinema e tambem electrecista do Songo.
Este almoço realizou-se no restaurante A Pharmácia e estiveram presentes 52 pessoas.

                          

quinta-feira, 20 de março de 2008

5º almoço Convivio-QUELUZ-17/06/2000

Desta vez o nosso comboio parou na estação de Queluz,carregava e transbordava emoções, que foram repartidas por todos os intervenientes neste convivio.
Este almoço realizou-se no restaurante Palácio D'el Rei e estiveram presentes 58 pessoas.

                       

quarta-feira, 19 de março de 2008

"A FERRUGEM"





Nome dado á equipa de futebol de salão, que era integrada por mecânicos e condutores, e sem desprimor para com as outras equipas que se formaram, era considerada uma das melhores.
Nela pontificavam jogadores de alto gabarito, e que na altura foram transferidos para outras equipas por valores astronómicos, e que ao valor de hoje deixaria muito boa gente de "olhos em bico", casos do Calisto,Celino,Lamarão,Mesquita,Laranjeira,Oscar,Gouveia e do civil Garcia tendo como nosso massagista e terapeuta o Beja.
Os torneios de futebol de salão disputavam-se normalmente durante as noites cheias de cacimbo e obrigatóriamente era um local de encontro dos civis/militares, era uma maneira de se passar uns bons momentos de lazer vislumbrando jogadas de grande recorte técnico.
Ficaram famosas as célebres equipas da Ferrugem,Escribas,Seringas,Construções e as quatro que representavam os grupos de combate da companhia.

4º Almoço Convivio-Matosinhos-26/06/1999

Mais um encontro anual, desta vez na bonita cidade de Matosinhos, terra da boa sardinha e de outras iguarias, no entanto não foi o suficiente para galvanizar os nossos companheiros, visto o numero dos que compareceram foi muito áquem das expectativas.
Este almoço realizou-se no restaurante Mauritânia Real e estiveram presentes 54 pessoas.

                          

domingo, 16 de março de 2008

3º Almoço Convivio-Monte Real-24/10/1998

Vou apenas deixar transcrito o discurso efectuado pela minha pessoa nesse almoço:
"Amigos de todos os tempos, voltamos hoje a comemorar mais um ano, dos anos da nossa vida, este com o especial sabor do reencontro após 25 anos da nossa chegada a Portugal.As bodas de prata aí estão, dificilmente chegaremos às de ouro, mas no entanto teremos todos nós de congratular-nos de estarmos hoje em comunhão de ideias e pensamentos, em volta das recordações dos anos longinquos de 71/73.
Pela "picada" da vida, alguns dos nossos companheiros já ficaram, para eles o nosso sentimento de saudade, para outros a partida na procura de uma vida melhor além fronteiras, para os restantes, que somos todos nós, diremos apenas presente sempre que nos seja possivel, uma palavra também para aqueles que não puderam comparecer pelos mais variados motivos, cá esperamos por eles para o ano que vem.
Quero para finalizar pedir a todos vós companheiros, que para o ano, estejamos novamente presentes, algures num pedaço deste nosso Portugal.
Obrigado e até sempre."
Este almoço realizou-se no restaurante do Hotel D.Afonso e estiveram presentes 79 pessoas.

                           

2º Almoço Convivio-ALVADOS-28/06/1997

Este almoço foi realizado próximo de Fátima, num local bem agradável, no entanto não foi uma experiência muito positiva no sentido da nossa privacidade, visto estarmos num espaço amplo, que teria uma capacidade aproximada para 500 pessoas, lógicamente era quase impossível falar-mos em tom normal visto estar a actuar um conjunto musical, em que o som emitido se sobrepunha ás nossas vozes.
É evidente que tirando esta observação, tudo correu bem e o regresso foi feito na maior das normalidades.
Este almoço realizou-se no restaurante "Quinta do Moinho" e estiveram presentes 90 pessoas.

                               

1º Almoço Convivio-VALADARES-22/06/1996

Não sendo originais, começamos também nós a realizar anualmente(sempre que possível) o almoço de convivio e foi nesta localidade o nosso 1º almoço após 23 anos da nossa chegada a Portugal, vindos de Angola.Foi o encontro de antigos companheiros que passaram juntos alegrias e tristezas e que quiseram partilhar novamente essas emoções. Como seria de esperar, após 23 anos, todos nós fisicamente estávamos diferentes, a passagem do tempo deixou marcas, mais fortes e os cabelos na sua maioria já de côr branca, mas tudo isso passou ao lado naquele dia em que entregámos os nossos corações às mais variadas sensações de alegria por aquele reencontro.
O almoço realizou-se no restaurante"Braseiro do Norte" e compareceram 88(oitenta e oito)pessoas.

                            

quinta-feira, 13 de março de 2008

A Picada


Uma das missões que nos foi atribuída era "guardar" as máquinas e os homens que desbravavam as florestas para se iniciar mais uma picada , para que assim  pudesse-mos chegar mais rapidamente aos locais onde existiam conflitos(ataques) de guerrilha. Devido ao acidentado do terreno registavam-se muitos acidentes com viaturas(Unimog 411 e 404) devido a esse facto tinha que ser levantado um auto, descrevendo em pormenor as causas do sinistro, felizmente tive uma excelente equipa de motoristas e mecânicos-auto que fizeram um óptimo trabalho.Nesta foto tirada na picada que rumava ao Quivuenga, estava na companhia do Castelo, fazendo o croqui de um dos "tais" acidentes.

quarta-feira, 12 de março de 2008

Variáveis

Irei naturalmente inserindo textos e imagens, sendo a sua ordem arbitrária.
Conforme a disposição uns dias terei mais inclinação para reportar textos da guerra, outros vou lançando imagens que irei rebuscar ao meu álbum, irei também incluir vídeos dos almoços que se têm realizado todos os anos.
Tentarei ser o mais fiel possivel, em termos de datas e locais, pois os anos passam rapidamente e por vezes existem "brancas".

segunda-feira, 10 de março de 2008

A Guerra



A companhia na qual eu fui integrado, rumou ao norte de Angola era na sua maioria composta por madeirenses e salvo raras excepções eram todos atiradores, optima rapaziada tendo todos eles a pronúncia madeirense o que no inicio nos trouxe algumas complicações em perceber algumas palavras, no entanto com o tempo acabámos por nos habituar.Tivemos em termos de tempo aproximadamente vinte e sete meses no mesmo local, e sempre com a esperança de retornarmos ao nosso Portugal, visto tudo aquilo para nós ser um pouco irreal, grandes espaços com imensa vegetação e com muitos sons dos mais diversos(macacos, pacaças e outros animais que eventualmente nunca chegariamos a vêr) e principalmente durante a noite o que por vezes não nos deixava dormir.

quarta-feira, 5 de março de 2008

ONZIMA








Este nome foi "descoberto" já em Angola, estávamos nós em Zona de Intervenção a chamada zona de"porrada" mais precisamente na Vila do Songo, pertencente ao antigo Distrito de Uíge,local rico em café, com várias fazendas controladas pelo "branco",então alguns dos meus camaradas iniciaram a construção do crachá,que era o orgulho de todos nós,assentava que nem uma luva no nosso velho camuflado, e retirando um excerto do livro "Também eu estive lá..." escrito pelo nosso Alferes Lino Rei«desenhado em forma de circunferência, com uma coroa circular sobreposta de raio maior, em cerca de um terço da anterior,pintada a negro e encimada pelo nome de guerra da Companhia,ONZIMA.No centro, um hexágono, contendo, a cor vermelho-vivo, o mapa de Angola e delimitado,,ao meio, em três das suas faces exteriores,por três cordas entrelaçadas, símbolo da conjugação e união de esforços.VIS ET IUS significando o direito da força e a força do direito, simbolizando a legitimidade de uma guerra em vista da coesão da nação e escrito em fundo azul.
ONZIMA=Deturpação linguística, propositada, de décima primeira, número das dezenas de 3411

sábado, 1 de março de 2008

O tempo passado

Vou começar este texto, falando sobre o passado já longínquo dos anos 70, década que contribuiu para a desertificação da juventude, rumo a destinos incertos, uns de guerra outros de paz.
A realidade é que fui incluido na rota da guerra e assim fui dirigido para a antiga provincia de Angola, hoje um país na rota da paz.
Irei dissecando por etapas as histórias vividas em terras além-mar, procurando deixar um espólio para futuras gerações.